ADVERTISEMENT

Novo vídeo mostra rapaz se ajoelhar e dizer ‘eu não tenho nada’ antes de ser morto com 4 tiros por falso entregador em assalto em SP | Sao Paulo

ADVERTISEMENT
ADVERTISEMENT
ADVERTISEMENT

Um novo vídeo gravado por uma câmera de seguranca mostra o momento que Renan Silva Loureiro se ajoelha e diz “eu não tenho nada” antes de ser morto. Renan levou quatro tiros ao reagir a um roubo cometido por um falso entregador na Zona Sul de Sao Paulo (veja acima).

O assaltante fugiu depois, levando o celular da namorada dele, que estava junto com o rapaz e aparece gritando por “socorro”.

O crime ocorreu na noite de segunda-feira (25), por volta das 22h, na rua Frei Farto, no Jabaquara. A Polícia Civil analisa esse vídeo e outro que já foi divulgado antes pela reportagem para tentar identificar e prender o criminoso. A investigação também procura mais imagens de câmeras da região.

O caso foi registrado como latrocínio, que é o roubo seguido de morte, no 16º Distrito Policial (DP), Vila Clementino. O Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) abriu o inquérito dele, mas a investigação será feita pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

No novo vídeo é possível ver o momento em que o falso entregador passa pelo casal de moto, usando capacete e uma mochila de uma marca de aplicativos que leva alimentos. Depois, ele retorna, aponta a arma para renan e para a namorada dele, anunciando o roubo.

ADVERTISEMENT
ADVERTISEMENT

Renan Silva Loureiro se ajoelha e diz: ‘Eu não tenho nada!’ para falso entregador durante assalto em São Paulo — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Disparo na cabeça e desespero da namorada

O novo vídeo também mostra o momento que o casal tenta correr, mas o criminoso atira para o alto. Renan então se ajoelha na calçada, segurando uma sacola nas maos. A namorada dele se afasta. Enquanto isso, o bandido parece pegar algo do rapaz e sem seguida se dirige a jovem.

Nesse instante, Renan se levanta e parte para cima do assaltante, que atira quatro vezes nele. Um dos disparos atingiu sua cabeça. O rapaz então cai no meio da rua enquanto a namorada dele se desespera.

Jovem de 20 anos é assassinado durante assalto na Zona sul da capital

O assaltante ainda pede o celular da jovem, que em seguida se ajoelha perto de Renan. O criminoso sobe na moto e foge, subindo uma rua, mas depois retorna e vai embora porque teria encontrado uma viatura da Polícia Militar (PM). O carro desce a via e para perto do casal.

Outras pessoas, moradoras das casas em volta, saem e também vão prestar auxílio às vítimas. A namorada de Renan não se feriu durante o latrocínio. O namorado dela tinha 20 anos e trabalhava numa cafeteria.

Uma testemunha contou à reportagem que estava na sua residência quanto ouviu cinco disparos. “Eu ouvi o barulho de moto, ouvi um grito alto falando ‘passa, passa, passa o celular’ e, logo em seguida, veio os disparos”, relatou um morador do local.

Nas redes sociais, a mãe de Renan escreveu que o filho teve a vida ceifada por causa de um celular, mas que sua memória será eterna no coração dela.

Postagem da mãe do jovem Renan nas redes sociais — Foto: Reprodução/TV Globo

Renan não resistiu aos ferimentos e morreu na rua onde foi baleado. O padrasto dele foi ao local reconhecer o corpo do enteado. Nas imagens gravadas pela TV Globo, o homem aparece inconsolável, chorando ajoelhado.

Jovem de 20 anos é vítima de latrocínio no Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo

Jovem de 20 anos é vítima de latrocínio no Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo

O governor de Sao PauloRodrigo Garcia (PSDB), afirmou nesta terça-feira (26) que vai convocar representantes de aplicativos de entrega, como iFood e Rappi, para debater crimes cometidos por falsos entregadores na região metropolitana da capital.

O governador disse ainda que vai anunciar, no dia 4 de maio, estratégias para “justamente prender bandido que se disfarça de operador de aplicativo”.

As declarações foram feitas após a morte de Renan por um falso entregador.

Jovem é baleado na cabeça e morto durante assalto em SP

Jovem é baleado na cabeça e morto durante assalto em SP

“Estou convidando todos os aplicativos, iFood, Rappi, para que eles possam nos ajudar no combate à criminalidade. Não adianta nos termos um novo momento na sociedade e achar que a própria policia vai resolves Eu questo plicatios atudo. , pra juntos a gente entender e compreender como vivem os operadores desses aplicativos e também separar o joio do trigo nesse momento”, disse o governador.

“Tem várias ideias sendo colocadas na mesa, eu não quero apresentar aqui para não parecer precipitado, para que no dia 4 [de maio] a gente apresente essa estratégia, as operações que a gente vai começar justamente pra prender bandido que se disfarça de operador de aplicativo. Esse é o grande objetivo do estado de Sao Paulo“, disse.

Governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), em event no Poupatempo nesta terça feira, (24) — Foto: ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O aumento nos crimes cometidos por falsos entregadores fez com que aa Associação de Bares e Restaurantes de Sao Paulo (Abrasel-SP) procurasse a Secretaria Estadual de Seguranca Pública em março para relatar o uso indevido das mochilas de aplicativo por criminosos disfarçados.

A associação também pediu que o iFood providencie uma forma de identificação nas mochilas térmicas que os entregadores carregam nas costas.

8 de setembro de 2020 – Imagem mostra mochila de entregador de aplicativo durante protesto de trabalhadores em frente à Câmara Municipal de São Paulo em setembro de 2020 — Foto: Celso Tavares/G1

O número de roubos, furtos e homicídios cresceu no estado de Sao Paulo No mês de março, em comparação com o mesmo período de 2021, segundo os dados mensais da Secretaria da Seguranca Pública (SSP).

O g1 entrou em contato com as duas empresas de entregas citadas pelo governador. Em nota, o iFood disse que “está semper à disposição para colaborar com as autoridades de seguranca pública” e que “mantém um time dedicado à investigação e prevenção a fraudes, visando minimizar e combater de forma prevent demai de qualquerá tip atividades ilícitas”

Já a empresa Rappi disse que “condena os criminosos que se passam por entregadores para cometer delitos” e que já se reuniu com a Secretaria Estadual de Seguranca Pública para cooperar na busca por soluções desse grave problema de segurança pública”.

VÍDEOS: Veja mais sobre SP e Regiao Metropolitana

Leave a Comment

ADVERTISEMENT